+

17/10/2019

Implementação da BNCC

Brasil tem 100% de referenciais curriculares da Educação Infantil e Ensino Fundamental alinhados à BNCC

Com aprovação dos documentos do Amazonas e Rio de Janeiro, todas as unidades federativas do país contam com referenciais construídos em regime de colaboração  

 

O Brasil tem 100% de seus referenciais curriculares de Educação Infantil e Ensino Fundamental alinhados à BNCC aprovados.  O processo de (re)elaboração curricular dessas etapas teve início em 2018 e aconteceu em regime de colaboração entre estados e municípios. Ontem, 17/10, o Conselho Estadual do Amazonas aprovou o documento local e hoje, 18/10, foi publicada a homologação do documento do Rio de Janeiro. Eram os dois estados que faltavam para que todas as unidades federativas do país tivessem referenciais curriculares alinhados à BNCC.

As aprovações marcam o fim da primeira etapa de implementação da BNCC para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental e são passo fundamental para sua consolidação. A BNCC passa a valer nas salas de aulas em 2020. Este ano, estados e municípios que já contam com referenciais curriculares alinhados , estão formando seus professores para os novos currículos também em regime de colaboração.

 

Amazonas e Rio de Janeiro

Nesta quarta-feira, 16/10, o Referencial Curricular Amazonense foi aprovado por unanimidade durante reunião plenária com integrantes do Conselho Estadual de Educação do Amazonas. Segundo o secretário de educação do estado, Vicente Nogueira, o referencial servirá como guia para que todas as instituições de ensino, municipais e estaduais, públicas e particulares, se adequem às mudanças propostas no documento, alinhado à BNCC: “Com base nesse documento, elas desenvolverão as suas especificidades, mudanças de estrutura curricular e novos projetos pedagógicos que, em 2021, serão plenamente implementados no Amazonas”.

A próxima etapa será a formação de professores que, segundo a secretaria, será iniciada pela capital e, depois, estendida a todo o estado, por meio de oito polos formativos. Mais informações estão disponíveis na nota oficial.

O Conselho Estadual do Rio de Janeiro aprovou o documento na semana passada e sua homologação aconteceu nesta quinta-feira, 17/10.