O Movimento Pela Base lançou o documento Parâmetros Nacionais da Qualidade da Educação Infantil – Apoiando contextos de interações, brincadeiras e linguagens promotores das aprendizagens e desenvolvimento das crianças de 0 a 5 anos, elaborado em parceria com Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal e Undime. A publicação tem como objetivo apoiar professores e gestores no planejamento e execução de práticas pedagógicas alinhadas aos Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil e à BNCC. 

O documento foca nos parâmetros 4) Currículos, interações e práticas pedagógicas e 7) Espaços materiais e mobiliários dos Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil. E, a partir deles, apresenta relatos de práticas pedagógicas para cada princípio, ilustrando como eles podem ser efetivados no cotidiano de creches e pré-escolas. 

 

O lançamento da publicação aconteceu no dia 22 de julho, durante uma transmissão ao vivo em parceria com o Conviva Educação, da qual participaram Beatriz Ferraz, diretora da Escola de Educadores, e Patrícia Lueders, presidente da Undime Santa Catarina, responsáveis pela elaboração do documento. Elas conversaram sobre a qualidade da educação infantil, a BNCC e os Parâmetros Nacionais. Confira os principais momentos:

Os Parâmetros e a BNCC

“O material busca aproximar os parâmetros da prática pedagógica, da organização do cotidiano das crianças com a intenção de promover práticas de melhor qualidade. Isso quer dizer garantir que o cotidiano das crianças promova condições para os seus direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento. A partir da homologação da BNCC, tivemos uma revisão dos parâmetros, que foi muito importante, porque considerou também as nossas Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil, um documento posterior aos primeiros Parâmetros. (…) E por fim, (colocar todos esses documentos) em acordo com a nossa Base, que por sua abordagem curricular, reafirma todos princípios das diretrizes e indicadores.” – Beatriz Ferraz –

 “A BNCC traz a criança como protagonista do processo em toda experiência. E os Parâmetros reafirmam isso. Os parâmetros também trazem a importante de uma mudança de cultura da primeira infância.” – Patrícia Lueders –

As áreas focais abordadas 

“A escolha das áreas foi guiada pela qualidade dos processos e das interações no cotidiano com as crianças que é um diferencial do ponto de vista da aprendizagem e do desenvolvimento. Quanto mais tivermos orientações que promovam a qualidade dessas interações, maiores as chances de resultados do pontos de vista da aprendizagem e do desenvolvimento. O mesmo pode ser dito em relação aos materiais, à oferta de insumos das escolas. A presença de livros, brinquedos, o uso de elementos da natureza como promotores de aprendizagem, tudo organizado de forma intencional, como parte do contexto de aprendizagem. Pegamos duas áreas que se relacionam diretamente com o planejamento do professor, com a ação intencional de antecipar bons contextos e ter boas referências para a tomada de decisão a partir da interação com as crianças.(…) É um desafio para o professor colocar em prática os direitos de aprendizagem. Um dos direitos que a nossa Base traz é o de participação. Para a criança poder participar ativamente desses contextos é importante que o professor crie condições para que isso aconteça.” – Beatriz Ferraz –

O papel do professor

“O professor sempre vai atuar enquanto mediador do processo de ensino e aprendizagem das crianças. Independente da documentação. (…) E com olhar singular para cada criança. O documento de Parâmetros traz isso a partir da relação com a família. Nós temos muitas culturas de infância, várias infâncias, várias famílias.  (…) O professor, enquanto mediador do processo, deve ter este olhar, esta escuta sensível para conhecer a criança. A partir do momento em que ele conhecê-la, conhecer sua cultura familiar, ele pode atuar como um facilitador, um mediador do desenvolvimento das habilidades dela.” – Patrícia Lueders –